Dorothy Pond

De wikITA

Texto extraído da tese de doutorado de Denise Gisele de Britto Damasco na UnB em setembro de 2014

5.1.2 As primeiras décadas no ensino de línguas na nova capital

As primeiras décadas no ensino de línguas na nova capital são marcadas pelas instalações de associações de cultura e de centro binacional, a partir do apoio direto de representações estrangeiras que se organizavam para se instalar na cidade. Cavalcanti (2004) entende que a capital federal ao propiciar a integração nacional “aboliu o preconceito de origem” (p.206) na medida em 1960 e 1970 “todos os que para aqui vieram eram de fora, nordestinos, paulistas, cariocas, mineiros, goianos, nortistas e sulistas, estrangeiros e brasileiros, num verdadeiro caldeirão de culturas e raças” (p.206).

Em 1962, de acordo com Ferreira (2013), surge um projeto pedagógico de um Centro Binacional, com o apoio da Embaixada norte-americana em Brasília.

Em 1963, este Centro Binacional recebeu o nome de Casa Thomas Jefferson - CTJ, tendo como primeira diretora Dorothy Pond, ex-professora de inglês do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, sendo Norma Corrêa Meyer Sant’Anna, esposa de um engenheiro pioneiro da cidade, a primeira professora desta instituição (FERREIRA, 2013, p.23). De acordo com a primeira professora da CTJ, “manifestações contra a ditatura militar eram habituais na W3 Sul, em frente à CTJ” (FERREIRA, 2013, p.28).


Professores do ITA

Ferramentas pessoais