Elvé Monteiro de Castro

De wikITA

O engenheiro que virou poeta/pintor.

http://www.almadepoeta.com/elvedecastro.htm

imagem:Elvede2.jpg


Paixão

Qual deus malvado foi que nos partiu?
separou-me de ti, que eu tanto amava
desde muito antes de a esse mundo vir.
agora sou só. Louco te procuro:


na Terra ou no Céu? passado ou futuro?
o gosto do teu beijo, guardo-o bem
na memória. Só a ti sei que amo.
Só tu és quem me tem amor eterno.


De amar, dois modos há: na cama e mente.
As que vêm à minha cama me mentem.
Só tu, querida, és meu amor na cama


e mente. Muito em breve sei que morro
e, livre de meu corpo, vou te achar
através de Eros que a ti, um dia, me uniu.


Elvé Monteiro de Castro

Publicada no Jornal Poesia Viva número 26

Links externos

Resumo do TG


Turma de 1957

Academia Iteana de Letras

Ferramentas pessoais