Estórias Memoráveis da T82

De wikITA

TIJOLO

Uma vez morei com um colega da turma numa república. Gostava de comer um pão preto, que era integral e parecia um tijolo. Meu querido colega jogou o pão no chão para demonstrar essa característica


Peladão

Noutro momento de confraternização etílica um colega nosso desapareceu. Finalmente alguém o viu totalmente desnudo correndo no H-montão. Felizmente conseguimos alcançá-lo com uma toalha.


Trote no mestre

Um querido professor assistiu uma exposição de um colega. Achou-a tão boa que ela foi feita em outras turmas e deu dois pontos a mais na média para esse colega. Mas era uma exposição trote, cheia de absurdos, tanto que tínhamos que nos controlar para não rir. Foi uma maneira simples de avaliação de nível de um professor.


Porre na Vick

Um colega nosso entrou em coma alcoólico no banheiro da Vick. Foi vilmente abandonado por um colega que teve seu nome copiado por um cantor muito louco. Teve que voltar a pé para o CTA (não parece ser uma façanha, mas bêbado a 3 da manhã com C*P***A às 7 não é brincadeira)


O famoso Jipe do Fendel

Jipe I

Numa certa perseguição da polícia rodoviária ao jipe azul malhado que ultrapassou a faixa dupla em frente a sua guarita, o Steinkirch foi revistado, de cabo a rabo, por causa de seus olhos vermelhos... Pelo que me recordo, nesta viagem visitamos meus familiares (Fendel) na cidade de Rio Negro - PR num feriado ou férias e estava presente o Volpi.


Jipe II

Noutra ocasião o jipe deu de cara com o Cel. Morcegão, ao fim da escada do refeitório, em época de greve de fome...


Jipe III

A lotação do jipe entre o H8 e o H não sei quanto (ceporra) era na faixa de 23 "elementos" fardados.


Jipe IV

Certa ocasião o Lopes emprestou o jipe prá ir numa festa... e acabou estourando o motor do jipe 51... de sair uma biela prá fora do bloco... Aí o Loooouuuures que parece que estava junto, se prontificou a ir buscar um motor de jipe 43 em SP capital, com sua Variant. Chegando lá, na casa de meu tio, tivemos que desenterrar o motor, que ele (engenheiro mecânico) havia trazido da Alemanha, quando veio pro Brasil em 1951... Este motor foi o que sobrou do projeto dele de fazer um submarino prá vir pro Brasil... Depois de colado com durepoxi, limpado e lubrificado, este motor ainda foi muito longe... (Fui e voltei prá Fortaleza numas férias, com meu irmão e 2 primos da Alemanha).


CREAR e CRIAR

Foi no auditório do ITA numa aula do CEPORRA, uma quarta-feira à tarde. Era uma instrução sobre como fazer apresentações ou falar em público e quem ministrava era o saudoso Tenente Bosco. Ele pediu um voluntário e de pronto o Sebastião levantou-se e começou com este célebre bostejo. Houve a introdução de um tema inquietante: a diferença entre CREAR e CRIAR. Tudo na natureza tem uma causa exceto Deus, causa primeira. Assim Deus CREOU o universo e a partir daí tudo passou a ser CRIADO (creio ou crio que Sebastião não citou Spinoza). E para finalizar afirmou que isso está consistente com a teoria de Einstein: a energia se transforma (CRIA) em matéria e vice-versa.


Charlão I

- Tenente Pereira, gostaria de aproveitar o momento para colaborar com o assunto linhas datiloscópicas.

- Li em algum lugar que pesquisas recentes permitiram a contagem das linhas datiloscópicas da múmia do jovem faraó Tutancâmon e por meio delas chegou-se a uma conclusão muito interessante: a quantidade de linhas paralelas no polegar direito do faraó, multiplicado pela área da base da pirâmide de Quéops, dividido por PI e multiplicado pela distância Terra-Lua resulta no exato valor numérico da distância Terra-Sol.

- Não riam, ele está falando coisa séria!


Charlão II (Charlão responde ao tenente Pereira)

- O que é datiloscopia clínica?

- É a técnica empregada para identificar qual médico esqueceu dentro do paciente instrumentos cirúrgicos, como bisturis, espátulas e etc., por meio da impressão digital registrada nestes instrumentos.


Charlão III

Na mesma época do "crear e criar" numa aula sobre investigação de cenas de crime

- Tenente, li em algum lugar que a aura gravada nos olhos das pessoas podia ajudar a desvendar crimes, mesmo com as vítimas mortas

(Tenente muito sério enquanto alguns rolavam no chão de tanto rir)

- Nunca ouvi falar, mas vou pesquisar.



Frases inesquecíveis da turma 82

Na dúvida, cague.


T82 é o maior T**. P** no C** dos B** e F** com a C**. TURMA 82, não vai ter dó nem perdão. Pode vir até a PEA, que a gente E*** até os G***


O militar é superior ao tempo.




Dúvidas ou sugestões entrar em contato com João Alexandre Sartorelli


Página wiki da Turma 1982

Ferramentas pessoais