História do ITA 1971 a 1980

De wikITA

Tabela de conteúdo

1971

O CPOR é tornado obrigatório para todos os alunos civis matriculados no ITA por ato ministerial de 9 de março desse ano.

1972

O ato ministerial, devidamente regulamento em lei entra em vigor. Porém, alunos com problemas que impedissem seu ingresso no CPOR foram matriculados no ITA sem maiores problemas.

1973

Os candidatos fisicamente inaptos ao CPOR ainda foram matriculados no ITA, porém com problemas maiores que no ano anterior.

4 alunos são desligados por problemas disciplinares no CPOR.

Dia 26 de janeiro de 1973

O Major-Brigadeiro Hugo de Miranda e Silva assume a diretoria do CTA em substituição ao Brigadeiro Paulo Victor da Silva.

1974

Aumento do vínculo ITA-CPOR, ao se adotar o critério de não poderem se matricular no ITA os candidatos que não estivessem aptos para o CPOR.

Encaminhado ao Congresso Nacional o projeto de lei no. 2113, elaborado pelo Ministério da Aeronáutica, em que, alegando o desinteresse dos engenheiros formados pelo ITA em ingressarem no QOEng – quadro de Oficiais Engenheiros – no qual as necessidades de pessoal eram grandes, se propunha que esses engenheiros prestassem, logo após sua formatura, em retribuição ao ensino recebido:

  1. Cinco anos de serviço ao Ministério da Aeronáutica, integrando o QOEng, no caso de, após a conclusão do CPOR, terem optado por sua imediata inclusão nesse quadro;
  2. Dois anos de serviço como militares, caso não fizessem a opção pela inclusão no QOEng.

Os alunos, diante das trágicas conseqüências que a aprovação de tal projeto traria ao já desgastado nível de ensino da escola (afastamento de mais professores, afastamento do vestibular de todos que não desejassem viver, durante pelo menos dois anos, como militares), além de se estar procurando instituir o ensino pago em órgãos públicos, buscaram o apoio do meio cientifico nacional, sensibilizando parlamentares, que vetaram o projeto. Este chegou a ser aprovado pela Câmara dos Deputados, mas foi vetado no Senado.

Dia 18 de maio de 1974

Coral do Instituto Adventista de São Paulo com 70 vozes, no Auditório do ITA.

Dia 22 de maio de 1974

Grupo Raízes, música popular brasileira, no Auditório do ITA.

Dia 29 de maio de 1974

Peça teatral “Um homem chamado Shakespeare”, de Emílio Di Biezi, no Auditório do ITA.

Dias 5 a 9 de novembro de 1974

Grupo de teatro do ITA se apresenta na ECA - Escola de Comunicações e Artes da USP.

Dia 13 de novembro de 1974

O grupo teatral “Ribalta” apresenta “O Elevador”.

Dezembro de 1974

Apresentação do grupo de música latino-americana Taracón, no Auditório do ITA

1975

Nova portaria ministerial aumenta ainda mais o vínculo do ITA ao CPOR, modificando a portaria 964. O trancamento ou desligamento no CPOR provocaria o imediato trancamento ou desligamento no ITA e vice-versa.

16 alunos do segundo ano não alcançam a nota mínima no CPOR e estavam em vias de serem trancados no ITA, segundo a nova portaria. Esses alunos tomaram, entre outras decisões, a de iniciar nova campanha em prol da desvinculação da escola do Ministério da Aeronáutica, buscando apoio nos meios científico, jornalístico e parlamentar. Todavia, em outubro, essas atividades são violentamente interrompidas quando o presidente do CASD (Waldyr Luiz Ribeiro Gallo, desligado nesse mesmo ano) e mais quatro membros do CASD são presos, sob acusações infundadas (tanto que, no final de 1978, todos foram absolvidos). Os cinco alunos (Gallo, Ganzarolli, Clóvis, Salazar e Trevisan) ficaram presos em Cumbica, sob a direta responsabilidade do 4º Comando Aéreo.

Dia 9 de abril de 1975

Apresentação da peça “Os Efeitos dos Raios Gama sobre as Margaridas do Campo”, no Auditório do ITA (hoje Auditório Lacaz Neto). Elenco: Nicete Bruno, Eleonor Bruno, Beth Goulart, Lucia Caperani e Marina Athiê. Direção de Antonio Abujamra e Luiz Carlos Arutim.

Junho de 1975

Inauguração da boate TOKITA, à beira da piscina do CTA.

Dia 7 de agosto de 1975

Publicada no Diário Oficial a portaria ministerial no. 73-GM/3 que exige, como requisito para a inscrição ao vestibular do ITA, um atestado de boa formação ética e ideológica passado por dois oficiais da ativa das Forças Armadas.

Portaria do MAer no. 113-GM3 estabelece o vínculo do CASD à Divisão de Alunos.

A especialidade de Engenharia Mecânica ganhou nova denominação, passando a se chamar Engenharia Mecânica-Aeronáutica e foi criada a especialidade de Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica.

Fusão, numa só pessoa, dos cargos de Reitor do ITA e Presidente da Congregação do ITA.

1976

Proibição do trote pela Divisão de Alunos.

1977

Dia 20 a 22 de junho de 1977

Apresentação do filme “Os Rapazes da Banda”, de William Friedkin, no Cine CTA.

Dia 23 de junho de 1977

Apresentação do show “Contrastes”, de Jards Macalé

Dia 29 de junho de 1977

Apresentação do show “Ponta de Estrada”, terceira apresentação do grupo de Campinas composto por Zeza, Paulinho, Careca e Marco Bosco.

Dia 9 e 10 de agosto de 1977

Apresentação do show “Refavela”, do Gilberto Gil no Auditório do ITA.

1978

Estudos para a criação de uma nova Portaria Ministerial estendendo a duração do curso do CPOR de 2 para 4 anos agitam os alunos. O CASD movimenta-se em oposição a tal portaria, que não chega a ser decretada.

No final do ano é proibida “temporariamente” a publicação de jornais pelo CASD.

1979

Dois presidentes do CASD são punidos com segunda época compulsória em todas as matérias por terem publicado e distribuído três números do jornal “Bica”.


História do ITA

Ferramentas pessoais