Júlio César Montenegro Bastos

De wikITA

Marechal Montenegro (tio do Júlio), Sábado das Origens, 1989
1963

Em 22/12/13 o Montenegro enviou por e-mail o seguinte relato:

Depois de formado em 1963 trabalhei até 1971 como administrador bem pago em Fortaleza,
quando fui tentar ser jornalista no Rio.
Consegui com ajuda de Otto Maria Carpeaux, Zuenir Ventura e Raimundo Rodrigues Pereira (AER-64) e
last but not least
com minha vontade de escrever opinando.
Em 81 voltei ao campo na beira duma lagoa no Ceará
fazendo meu serviço pessoal e gastando as economias das engenharias.
Em 85 investi no livrinho
a gente vai ficando velho
(fracasso de publico idêntico ao da publicação Beijo (1977?) com 6 meses em bancas.
Em 96 voltei ao mercado de trabalho administrando uma fábrica.
Em 2003 um câncer ocupou lugar de processar alimentação
e estou sem estomago para desacomodação
principalmente depois de em 2007
ter reirrigado o coração.
Aposentado,
moro na beira da mesma lagoa
e demoro de vez em quando em Fortaleza.

Veia poética

Humor negro do Monte

"Do ambiente hostil
O pássaro pode sair voando.
A árvore, em ambiente acolhedor,
Pode ficar integrada.
Já a gente
Quer sair do lugar nem que seja para se mostrar.
Como aqui confesso. Saindo da rede."

(Ver o original.)

Ver outro exemplo – fazer busca na página com Montenegro.

Prosa

Exemplo de prosa – fazer busca na página com Montenegro.



Turma de 1963

Links externos

Resumo do TG

Ferramentas pessoais