Joãozinho de Antares

De wikITA

Esta interessante criatura habitava o H8 nos anos 80.

Contava uma história biruta segundo a qual vários extra-terrestres haviam migrado de um planeta próximo a estrela Antares para a Terra.

Joãozinho era um deles!

Certo dia os antarianos iriam se juntar num local conhecido apenas por eles e iniciar uma nova era de paz e prosperidade na Terra.

Todos tentavam, mas ninguém conseguia fazê-lo cair em contradição com suas histórias mirabolantes.

Abaixo um resumo dessa história, em texto de Fernando de Oliveira Vieira (INFRA-85' )

Em 1981, quando a T85 chegou ao H8, um dos chacais era especial. O Joãozinho da T84 não era do tipo de atuar muito no trote, exceto quanto ao bostejo. Sua história vinha sendo contada desde sua chegada ao H8 no ano anterior, e quando seus veteranos chegavam para aplicar-lhe algum tipo de trote, ele a contava de novo... Como sempre gostei do gênero, eu a escutei diversas vezes. O interessante é que ela era constantemente repetida, mas nunca ninguém conseguia pegar algum furo. Mas vamos a ela....

João era um rapaz normal até ter a revelação: ele era um antariano! Os antarianos eram seres muito desenvolvidos tecnológicamente, mas uma guerra intergaláctica estava se aproximando de seu planeta natal. Seres pacíficos que eram, entraram em suas naves e rumaram para uma dobra espacial, onde esperariam o término do conflito. Contudo, a destruição foi mais forte do que eles previram, e quando saíram da dobra espacial não estavam mais em seu universo, mas no nosso! Buscando seu planeta natal, chegaram à Terra, e aqui se estabeleceram. Infelizmente, algo estava diferente e os antarianos começaram a regredir. Os cientistas chegaram à conclusão que existiam duas alternativas: os antarianos deveriam se dirigir ao centro deste universo, onde sua regressão seria interrompida, ou fiar na Terra e se adaptar. A maior parte da população teria decidido ir para o centro do universo, mas cientistas e o restante da população regrediram e se ajustaram à civilização dos reptilianos, que dominavam o planeta. Essa opção foi adotada pelos cientistas porque no futuro o cilindro de energia que se encontrava no centro do universo retornaria para essa região.

Os antarianos regrediram, e acompanharam a evolução terrena. Atualmente eles estão entre nós, e algumas pessoas poderiam ver sua forma através de sua aura. Estes seriam vistos no tamanho natural dos antarianos, com quase três metros de altura, e também haveriam marcas no "braço", que facilitariam essa identificação.

Mas voltemos ao Joãozinho. Ele teria tido sua revelação durante uma noite, quando teria sido levado à uma espaçonave situada no espaço em órbita da Terra e invisível aos nossos aparelhos. Lá ele teria sabido da história passada de "seu" povo e qual seria o seu papel no futuro. Alguns antarianos, mais exatamente cinco, teriam importante papel na luta entre o Bem e o Mal. Cada um deles teria essa mesma revelação, e teria que partir em busca de "seu" cilindro de energia, que iria possibilitar o afloramento de todos os poderes antarianos. Cada cilindro estaria em um local diferente (fundo do mar, numa espaçonave ao redor da Terra, na Lua, no Sol e no centro do Universo), Ele sabia que já tinha conhecido o outro antariano especial brasileiro, e sabia que os outros eram um americano, um russo e um australiano.

Claro, Joãozinho era "O Phodão", e seu cilindro era o situado no centro do Universo. Mas antes de começar sua busca ele iria esquecer boa parte desta história e cumprir seu destino: ele iria para os EUA em busca do americano (ele sabia seu nome). Simplesmente iria chegar em um centro secreto de pesquisa sobre parapsicologia e perguntar pelo seu "colega". A segurança, intrigada com o fato dele saber da existência desse centro e de seu mais secreto alvo de estudo, o captura e leva para uma das salas, que eram todas feitas de divisórias com vidro na metade superior. Como ele não consegue dar explicações convincentes sobre como teria tido conhecimento daquelas instalações, os agentes de segurança resolvem apelar para um "soro da verdade". Assustado, Joãozinho vê aflorar um de seus poderes futuros: ele se teletransporta para a sala ao lado, e assim sucessivamente até que chega ao lado de fora do prédio. Enquanto ele se teletransportava de sala em sala, os agentes de segurança corriam atrás dele pelo corredor. Porém, quando ele se materializa no lado de fora do prédio, um soldado que fazia a segurança externa o vê surgir do nada e, automáticamente, o fuzila. Qunado todos estão olhando para ele caído no chão, surge do nada um senhor queo toma no braço, olha para todos e desaparece.

Esse senhor, conhecido como Merlin, o leva para seu refúgio e trata dele. Na mesma hora em que ele fora alvejado, um rapaz (cujo nome ele também sabia) estaria morrendo por causa de um raio. A importância desse fato é que o segundo coração antariano do Joãozinho viria desse rapaz. Recuperado, ele teria tomado a espaçonave que está ao redor da Terra (onde ele teria recebido essa revelação) e iria para o centro do Universo se preparar. Como isso acaba, quem viver verá....

Claro, tudo isso era considerado mais porraloquice dele do que qualquer outra coisa. Mas todo mundo ficava tentando pegar um furo, fazê-lo cair em contradição, mas ele sempre se mantinha coerente à história contada... Ele não chegou a se formar, tendo sido desligado no segundo ano. Talvez alguém da T84 saiba de mais detalhes, mas sem dúvida era uma das figuras que passaram pelo H8...


Questionário do Bicho

Ferramentas pessoais