Michal Gartenkraut

De wikITA

Nasceu em Dzierzoniów, na Polônia em 01 de novembro de 1946, filho de Wladislaw e Eva Gartenkraut, tendo vindo para o Brasil em 1957.

Graduou-se pelo ITA em engenharia mecânica em 1969, obtendo pela escola o título de Mestre em Ciências em 1972, e o PhD em engineering-econimic systems pela Stanford University em 1977. Foi vice-presidente do CASD em 1968 e 1969, professor do ITA entra 1970 e 1981 e professor conferencista de 1982 a 1993. Foi chefe do Departamento de Organização da Divisão de Engenharia Mecânica e coordenador do Programa de Pós-graduação em Pesquisa Operacional e Transporte de 1978 a 1981.

Durante dez anos ocupou cargos de grande relevância no governo federal. Foi superintendente do INPES/IPEA no Rio de Janeiro de 1982 a 1985, adjunto da Assessoria Técnica da Presidência da República de 1985 a 1987, secretário geral do Ministério do Planejamento e presidente do IPEA de 1987 a 1988, assessor especial do Ministro da Fazenda, encarregado das negociações com o FMI de 1988 a 1990, secretário de assuntos econômicos do Ministério da Fazenda de 1989 a 1990 e coordenador geral de planejamento do Ministério da Infra-estrutura de 1990 a 1991.

Em 1991 passou para a iniciativa privada, assumindo a função de Diretor Técnico da Rosenberg & Associados em São Paulo, sendo responsável pelas publicações sobre cenários macroeconômicos, estudos setoriais, análises de oportunidades de investimentos e cartas mensais sobre a conjuntura econômica brasileira. Dentre seus inúmeros trabalhos de consultoria, destaque para a coordenação geral do Estudo dos eixos nacionais de integração e desenvolvimento para o Consórcio Brasiliana, constituído pelas empresas Booz, Allen & Hamilton, Bechtel International, ABN Amro Bank e Rosenberg & Associados, sob contrato com o BNDES e o Ministério do Planejamento entre 1997 e 2000. Foi consultor de planejamento estratégico do Governo do Estado do Maranhão de 1994 a 2001.

Foi Reitor do ITA de novembro de 2001 a setembro de 2005, tendo a honra de conceder os diplomas de engenheiro do ITA para alguns dos ex-alunos perseguidos durante o período da Ditadura Militar, obtendo assim um lugar justo na história desta instituição.

A partir de setembro de 2005 retornou ao cargo de diretor da Rosenberg & Associados. Era consultor da FGV, diretor da Fundação Casimiro Montenegro Filho e membro do conselho do Instituto de tecnologia Promon.

Recebeu as seguintes condecorações: Grã-cruz da Ordem do Mérito Aeronáutico, Ordem do Mérito do Exército Brasileiro, Ordem de Rio Branco e Medalha do Mérito Santos Dumont.

Faleceu em 18 de julho de 2013 em São Paulo.




Texto de email enviado por seu colega de turma, Grande Amigo e conterrâneo Tomasz Lenartowicz aos colegas da Turma 69


20 de julho 2013

Ontem foi enterrado em São Paulo o nosso colega e meu Grande Amigo Michal Gartenkraut. Como eu não pude estar lá, escrevo para vocês, colegas e amigos da Turma 69, algumas palavras que eu iria dizer se estivesse no enterro.

Por que escrevo que Michal era meu Grande Amigo com letras maiúsculas? Porque ele realmente era meu grande amigo. Nós nos conhecemos em 1960, muito tempo antes que vocês o conheceram, quando cheguei ao Brasil da Polonia. Uma amiga comum, polonesa também, nos apresentou e falou: "acho que vocês vão ser bons amigos." E acertou. A mãe dele, Dona Ewa, nos chamava de Mutt e Jeff por causa de alturas diferentes. Apesar disso, apesar de termos morado em lugares diferentes e seguido carreiras diferentes sempre mantivemos contato e nos víamos com frequencia. Na época da adolescência os nossos pais tinham pequenos apartamentos na praia de Embaré em Santos, então as férias passávamos juntos. Depois os dois entramos no ITA, então a convivência era mais próxima. E é por causa desta convivência e amizade, que em Abril deste ano fez 53 anos, que posso dizer que conheci Michal muito bem.

E é por causa deste conhecimento que resolvi escrever este email, explorando tres caracteristicas da sua personalidade pelas quais ele sofreu muito na vida e que, creio eu, devam ter contribuido para problemas da sua saúde. Características estas que o Brasil como país não tem nos seus politicos: honestidade, integridade e trabalho duro. Depois de ter feito doutorado em Stanford e trabalhado no ITA em 1982 Michal decidiu trabalhar para o governo. Enquanto trabalhava na área técnica no IPEA, as caracteristicas que citei, honestidade, integridade e trabalho duro, lhe ajudaram grandemente a galgar degraus da sua carreira. Sendo assim, nos fim dos anos 80, Michal acabou sendo vice-ministro de Planejamento, morando em Brasília, etc, etc. E sempre íntegro, honesto e trabalhando duramente, sacrificando familia e saúde. Porém, em Brasilia, em cargos governamentais, estas tres características não dão dividendos. Lá, você tem que ser corrupto e jogar o sistema para ganhar o máximo sem muito trabalho honesto. E aí que foi o primeiro baque: o então ministro de planejamento, seu chefe, político típico, foi pego numas tramoias e pasmem, acusou Michal de falcatruas e corrupção. Logo quem. Eu sei que isso foi um baque muito grande para êle. Ele sofreu muito com isso: "assim que se paga pelo meu trabalho duro e honesto." Aí ele falou "chega", saiu de Brasilia e do seu ambiente podre, e se mudou para São Paulo para trabalhar em consultoria.

O segundo baque aconteceu nos anos 2000. Em 2001 ele foi convidado para ser Reitor do ITA e a ambição e amor pelo ITA fizeram o aceitar. Interessante que tem aí uma pequena história que acho que nenhum de vocês sabe, talvez só a Lena a quem mando cópia deste email. Antes deste convite do ITA, a Universidade de Texas em Austin onde eu era professor precisava de um professor com perfil do Michal e eu mandei convite para êle. Ele passou pelo processo de seleção com nota 10 e eles lhe fizeram convite formal (diga se de passagem que UT-Austin é uma das melhores universidades dos EUA). Inicialmente o Michal ficou muito entusiasmado, mas ao mesmo tempo o ITA lhe fez a proposta para ser Reitor e adivinha qual ele escolheu. Escolha errada: possívelmente se fosse para UT-Austin ainda estaria vivo, longe das pressões de trabalho, vida difícil em São Paulo, e principalmente sem o pagamento que o ministério de aeronáutica lhe fez após 5 anos de gestão gloriosa: o mandaram embora por motivos políticos que vocês todos conhecem. Ele teve a coragem e honestidade de conceder os diplomas de engenheiro do ITA para alguns dos ex-alunos perseguidos durante o período de Ditadura Militar e os militares não gostaram - o demitiram e puseram um brigadeiro no lugar, que com certeza não fará atos similares. Isso foi o segundo baque que creio eu deu uma abalada na sua saúde. Colegas meus, amigos ... ele adorava o ITA e o seu trabalho como Reitor. Eu o visitei algumas vezes em São José dos Campos. Este lugar era para ele um paraíso e ele mergulhava naquele trabalho com entusiasmo ímpar.

Eu acho que estes dois episódios, principalmente o segundo, esta demissão do ITA, lhe custaram a vida. Vocês certamente sabem que hipertensão é chamada pelos médicos "a morte lenta". Michal morreu. Eu perdi um Grande Amigo, nós todos perdemos um grande colega, o ITA perdeu um Reitor, mas principalmente o Brasil perdeu um homem com capacidade técnica e habilidade política que podia contribuir muito para o estado atual no qual o Brasil se encontra. Sem mencionar óbviamente, a sua honestidade e integridade, mercadorias desconhecidas no podre ambiente de Brasília.

Um grande abraço para vocês, com lágrimas nos olhos,

Tomasz




Carta enviada pelos alunos das Turmas de 1964, 1965 e 1975; engenheiros diplomados em 2005 e engenheiros “honoris causa” diplomados em 2005 à família de Michal Gartenkraut:


São Paulo, 18 de agosto de 2013.


Aos familiares de Michal Gartenkraut:


Impossibilitados de participar da cerimônia do Shloshim, queremos vos transmitir nosso profundo respeito e admiração pela vida de Michal na esperança que nosso testemunho vos dê algum conforto após perda tão grande.

Michal foi o amigo que só pudemos conhecer muito tarde na vida.

Ele colocou como sua missão recuperar o espírito, os princípios e os valores do ITA. Isso teve grande impacto em nossas vidas pessoais.

Em outubro de 2011, 47 anos após a formatura, foi inaugurada nos corredores do ITA, uma placa com os nomes dos alunos da Turma de 64, que até então não tinha registrada sua passagem pela Escola.

Michal, presente ao ato, foi quem tornou possível que, na mesma placa, estivessem os nomes de todos os alunos da Turma, mesmo os daqueles que foram impedidos de se formar em 64 e que, pela coragem de Michal, foram diplomados em 2005.

Michal não produziu Anistia - que é esquecimento - mas reparou injustiças e recuperou para a história do ITA, tempos e acontecimentos que haviam sido suprimidos.

Por sua atitude o ITA tornou-se a única Instituição que, por iniciativa própria, reparou erros cometidos durante a ditadura militar.

Não foi um percurso fácil. Michal não se deixou intimidar perante fortes contrariedades. Sua visão humanista e retidão de caráter foram pontos de apoio inabaláveis na trajetória percorrida. Foi sacrificado, perdeu o comando da Instituição que tanto amava, mas ganhou nossos corações.

Seu nome e exemplo têm lugar de destaque na história do ITA e do Brasil.

Será por nós sempre lembrado.

Ao receber a solidariedade daqueles que puderam participar da cerimônia de hoje, sabei que vos enviamos nosso abraço, nossa homenagem e nosso reconhecimento a Michal.

Os alunos das Turmas de 1964, 1965 e 1975

Os engenheiros diplomados em 2005

Os engenheiros “honoris causa” diplomados em 2005

Links externos

  1. CV no Sistema de Currículos Lattes
  2. CV no Comitê Brasileiro da Qualidade (ABNT)
  3. Galeria de Reitores do ITA. Portal do ITA.
  4. Reitores e Vice-reitores do ITA. Portal do ITA.
  5. O Reitor que diplomou anistiados
  6. Porquê o ITA é o ITA. Por Michal Gartenkraut (entrevista) Portal Youtube (video) (acessado em 03/07/2013)
  7. Necrológio escrito por Carmen Belderrain com colaboração de Armando Milioni. Portal Aeita Online 25/07/2013.
  8. Minha despedida do Michal. Homenagem de Pedro John Meinrath (T59) ao colega Michal Gartenkraut (T69), falecido no dia 18 de julho. Portal Aeita Online, 26/07/2013. (acessado em 03/08/2013)
  9. Morre o engenheiro Michal Gartenkraut, aos 66. Valor Econômico, 19/07/2013. (acessado em 03/08/2013)
  10. Ministro lamenta a morte de Michal Gartenkraut. Jornal do Brasil, 18/07/2013. (acessado em 03/07/2013)

Turma de 1969

Professores do ITA

Reitores do ITA

História do ITA

Ferramentas pessoais