Michel Antônio Soares Mussi

De wikITA





Nascido em São Paulo em 1967, mudou-se para Alfenas em 1977, posteriormente para SJCampos em 1985 e São Paulo novamente em 1989, depois Madrid em 1993.



Formado em eletrônica pelo ITA em 1989, com passagem por 11 empresas.



Participou do 1st Annual Small Penis contest e mandou cópia do vídeo gravado na ocasião









Texto escrito por Michel Mussi por ocasião do Jubileu de Prata da Turma 89 em Dezembro de 2014:

A Turma-89 completa agora seus 30 anos de existência, e seus 25 anos de conclusão de curso. Uma turma polêmica, marcada por escândalos ingênuos, por rebeldia juvenil, por reafirmação constante, por uma unidade avassaladora.

Turma do ITA é um negócio complexo. É uma coesão tão forte que me obriga a uma metáfora. Porque o que é chamado turma por aí, no ITA passa a ter sentido de organismo. Algo mais forte que suas partes. A Turma é algo vibrante, complexo. No ITA, a Turma é concebida por cento e vinte espermatozóides vencedores da corrida do vestibular mais difícil do país, quiçá do mundo, que fecundam a Escola. A Turma então passa a ser gerada ali por 5 intensos anos, até ser expelida daquele útero. E nascem engenheiros. Mas a supraentidade, a Turma, que até então vivia em simbiose conosco, passará a viver na alma de cada uma de suas partes, que se tornaram seus filhos, de forma perene.

Mas há quem se pergunte: ainda existem mesmo traços da Turma 89, 25 anos depois? Ou ela se esfacelou? Ou ela é apenas vaga lembrança, cuja assinatura é difícil de resgatar? A Turma mantém seu vigor mesmo tendo seus filhos se espalhado pelo mundo? Mesmo tendo filhos que são indivíduos plenos, independentes, que mal se reencontram fisicamente e cujos interesses atuais são absolutamente dispersos? Pra reconstruí-la não devemos recuperar cada uma de suas partes como num quebra-cabeça? Eu queria escrever um texto romântico sobre a 89. Que é romântica, mas também pós-moderna e cubista. Eu seria achincalhado com amor.

Os filhos da T89 são agora quase cinquentões, e experimentam o auge do sucesso, este sucesso que todo mundo que saber o que é. Fama? Dinheiro? Prazer? Conquistas? Espiritualidade? Sabedoria? Desempenho sexual? Estar vivo? Um pouco disso tudo? As portas se abriram e a vida deu guarida pros nossos sonhos, nossos ideais, nossas conquistas, nossas lutas. A vida equilibrada e a vida a mil por hora. A plenitude e o vazio que nos movem pra frente.

Uma turma eclética, não há dúvida. Temos presidentes e vice-presidentes de grandes, médias e pequenas empresas. Gente no Brasil. Gente nos EUA. Gente na Europa. Gente na Bahia. Gente no mundo. Temos banqueiros, empresários, empreendedores, executivos, visionários, advogados, esotéricos, pastores evangélicos, empreiteiros, políticos e escritores. Temos Pilotos civis. Pilotos militares. Quase-brigadeiros. Temos filósofos, professores. Temos doutores, mestres, PhD’s pelo mundo. Cientistas de várias patentes. Temos corretores. Temos matemáticos brilhantes e artistas. Temos funcionários graduados no Congresso. Percorremos empresas de renome em segmentos mil, em grandes consultorias. Temos até gente trabalhando em setores exóticos, como a Engenharia. Temos top-model. Capas de revista. Gente que faz. Gente que fez. Gente que fará o PIB crescer, que pagou impostos, que deu retorno ao país e à sociedade, que se recusou a integrar o governo Dilma. A Turma 89 deu de presente aos seus filhos a versatilidade que proporciona a Engenharia cursada numa escola de elite .

Como você, menino que estuda agora no ITA, estará daqui a 25 anos? Você vai trilhar certamente um caminho que é uma combinação linear dos caminhos traçados pelos filhos da T89. Eu buscaria respostas na T89. Eu buscaria conselhos na T89. Eu pediria pra ser incluído no mail-list da Turma, e o Raílson te faria a enorme gentileza de negá-lo.

Delfim Mosca Netto se formou conosco, e nos dá crédito barato até hoje. David fundou o PT. Ribas desenvolveu o corretor ortográfico da Apple e Mudo desenvolveu o aspartame. Daniel criou o Dreamliner. Euben implementa o luz para todos. Milton está liderando o projeto de câmeras em todas as casas do mundo na nova iniciativa Home-View do Google. São as marcas indeléveis e onipresentes da T89. Mas é impossível nomear as pequenas e grandes coisas que cada um de nós fizemos aqui neste quarto de século. Nesta turma que vai envelhecer conosco. Que foi nosso pai e nossa mãe, que vai morrer aos poucos junto com cada um que se for, mas que não vai terminar nunca.

Hoje eu só quero gritar : OBRIGADO TURMA 89


Turma de 1989

Ferramentas pessoais