Paulo Hiroshi Sakanaka

De wikITA

Edição feita às 12h15min de 3 de junho de 2019 por Vwsetzer (disc | contribs)
(dif) ← Versão anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
1963
1963
No Jubileu, 11/2013
No Jubileu, 11/2013

Formou-se em Engenharia Eletrônica na turma de 1963.

Durante seu curso no ITA, participou de várias Olimpíadas Internas nas modalidades de judô, beisebol, salto com vara e halterofilismo. Representando o ITA, competiu durante seus 5 anos do curso nessas modalidades no Campeonato Universitário Paulista. Nessa qualidade, foi campeão na equipe de judô do ITA também durante os 5 anos. Em salto com vara, tirou em 1961 o 2o. lugar desse campeonato.

Em 1963 foi tesoureiro do CASD.

Fez o mestrado no ITA em 1965, e o doutorado na Columbia University em 1970 em física do plasma. Fez um pós-doutorado no Courant Institute de 1971 a 1973.

Em 1964-65 foi professor do ITA. Desde 1974 é docente do Instituto de Física da UNICAMP, tendo-se tornado Professor Titular em 1987. Aposentou-se em 1996, mas continua atuando como professor colaborador.

Em 1981 organizou o I Congresso Latinoamericano de Física de Plasma em Cambuquira, MG; desde então é membro do seu Advisory Commitee. Desde 1981 é membro do Advisory Commitee do International Congress on Plasma Physics. Organizou esse congresso em 1994, em Foz do Iguaçu.

De 1983 a 1991 foi quatro vezes diretor do Curso de Verão do Centro Internacional de Física Teórica de Trieste, Itália.

Foi pesquisador nível B1 do CNPq.

Ministrando ginástica esportiva


Foi campeão brasileiro de Taiji Quan (Tai Tchi Tchuan) em 2005 e em alguns anos subsequentes. Desde 2007 é diretor do Departamento de Internos da Confederação Brasileira de Kung Fu/Wuschu. É diretor e técnico da seleção brasileira de Taiji Quan desde 2007.

Sua filha, Tania Sakanaka, conquistou em 2015 uma medalha de ouro inédita para o Brasil em Taolu, num campeonato mundial de Wushu na Indonésia. A revista Destaques CBKW, 2015, pp. 27-32, publicou uma entrevista com a Tania e com o Sakanaka, que a iniciou nas artes marciais. Ver as páginas (clique em cada imagem exibida para vê-la aumentada e possibilitar melhor leitura do texto) 27, 28, 29, 30, 31 e 32. Ver a revista completa.


Relato adicional enviado ao colega Hitoshi em 22/10/16

A luta não termina. Começamos em 1959, no primeiro ano do ITA, com judô. No primeiro hiato, de 64 a 72, fiz o doutourado e pós, trabalho de pesquisa em física. Em seguida, dediquei-me a 3 anos de Tae-kwon-do com um mestre de 9º dan, coreano, em Nova York, continuando, claro, a dedicação à física. Depois, o segundo hiato, de 74 a 2003, quando fui professor e pesquisador na Unicamp, na área da física de plasmas, com muitas viagens de conferências e workshops, cursos que dava etc. Uma intensa atividade como professor e pesquisador titular, organizando conferências latino-americanas e mundiais. Quando estava terminando essa fase de pesquisador comecei a era do Taichichuan, a partir de 2004, uma dedicação cuja intensidade é semelhante à que fiz com a engenharia e física. E DEU FRUTOS. O esforço é coletivo, o ambiente de um grupo, pois ou pertenço a um grupo ou crio um grupo, e os membros desse grupo desenvolvem-se obtendo resultados... Na área esportiva trata-se de vencer em campeonatos.

Assim a vida continua... Não sei por quanto tempo, mas enquanto eu posso vou continuar, é isso.


Mensagem ao colega Bandel em 22/10/16

(Por ocasião do comando da equipe brasileira no 2º Campeonato Mundial de Taichichuan em Varsóvia, Polônia, outubro 2016)

É uma grande satisfação ter essa atividade, depois de aposentado há 20 anos, rsrsrs... Uma atividade intensa de um jovem de 40 a 50 anos. O fato de poder comandar e treinar um grupo de atletas como este é quase um mistério.

A participação no mundial é um bônus, que vem do fato de termos estes jovens capacitados.

Espero levar esta vida agitada por mais alguns anos. Vou soltando notícias de tempo em tempo.


A foto abaixo mostra Sakanaka comandando a equipe de Taichichuan que ele levou para Costa Rica, para participar do 2º Campeonato Pan Americano de Kungfu e Taichichuan. Foram 9 atletas, que conseguiram 11 medalhas de ouro do total de 26, com 7 países participantes.

2017
Mensagem do Sakanaka postada no Facebook em 2/2019
Ele é o baixinho da esquerda

Ver a interessante notícia "Unicamp é referência em Artes Marciais Chinesas" onde são citados os sucessos do colega Sakanaka, com várias fotos dele e seus pupilos.

Página do Sakanaka no facebook.

Links externos

Resumo do TG

CV no Sistema de Currículos Lattes


Turma de 1963

Ferramentas pessoais