Paulus Aulus Pompéia

De wikITA

O Professor Paulus Aulus Pompéia, nasceu em Sorocaba em 01 de outubro de 1911. Era filho de Jonas Pompéia e de Dona Maria das Dores Junqueira de Oliveira Pompéia. Seu pai era engenheiro eletricista, formado na Universidade de Siracusa, Estados Unidos, o que o influenciou a se matricular no curso de Engenharia Elétrica da Escola Politécnica da USP em 1930.

Clique para ampliar

Terminou o curso de Engenharia Elétrica em 1935 e começou a trabalhar no Instituto de Eletrotécnica (IE). Depois de um ano matriculou-se no curso de Matemática da FFCL, transferindo-se logo em seguida para a Física formando-se em 1939.

Nessa época passou a integrar o grupo de pesquisa em Raios Cósmicos do Prof Gleb Wathagin, onde também já se encontrava, o Professor Marcello Damy de Souza Santos, que veio a se tornar o pioneiro da Física Nuclear no Brasil.

Em 1948, recebeu convite do Ministério da Aeronáutica para compor a Comissão de Organização do Centro Técnico da Aeronáutica (COCTA).

Segundo suas próprias palavras, ditas em entrevista de 1977, “decidi ir para São José dos Campos porque queria mostrar que é possível no Brasil a gente ter uma Escola de Engenharia onde professores e alunos trabalhassem em regime de tempo integral.”

As aulas no ITA começariam em 1950, mas durante o ano de 1949 ele montou o Departamento de Física e Química, adquirindo o equipamento necessário, quase todo importado e foi estruturando o quadro docente. Nessa fase e nos anos que se seguiram ele contou com a colaboração eficiente e dedicada do Professor Mário Alves Guimarães também egresso do Departamento de Física da FFCL e do Técnico Oscar Florentino, chefe da oficina mecânica, que ele trouxe da Escola Politécnica.

Foi no ensino da Física no ITA que o Professor Pompéia apresentou suas maiores realizações. Ele achava que os professores deviam se dedicar integralmente aos alunos, o que ele próprio fazia, recebendo estudantes em seu escritório até altas horas. Sua preocupação com a qualidade dos cursos de engenharia era extremada. Ele defendia que os cursos básicos de Matemática, Física e Química deveriam fornecer ao estudante os alicerces em que se assentariam as matérias especializadas. Pompéia costumava escrever no quadro negro, no início de suas aulas: ENGENHARIA = FÍSICA + BOM SENSO até o dia em que um aluno irreverente, chegando mais cedo, escreveu FÍSICA = ENGENHARIA - BOM SENSO.

Preocupado com o preparo dos estudantes que se candidatavam ao ITA nos primeiros anos da década de 50 e não pretendendo baixar o nível da Escola para absorver os candidatos menos preparados, ele criou um Ano Prévio, para o qual entravam os candidatos que tinham algum preparo em Matemática, mesmo que fracos em Física e Química. Nesse Ano Prévio os alunos desenvolviam um programa intensivo (já residindo no Campus) e ao submeterem-se aos exames e sendo aprovados, ingressavam no primeiro ano da Escola. Muitos excelentes engenheiros formados pelo ITA passaram por esse programa.

Prof Paulus Aulus e família na chácara em que moravam quando vieram para o COCTA

Quando da implantação em São Paulo de um projeto piloto da UNESCO, para o ensino da Física na América Latina, em 1964, o Prof. Pompéia foi chamado a participar. Voltando ao ITA em 1965, o Prof. Pompéia encontrou a Escola tomada pelo estigma da Revolução; alunos e professores haviam sido desligados e os que permaneciam viviam ameaçados pelo terror implantado pelo então Diretor Geral do CTA. Ele sentiu-se frustrado ao ver que grande parte do seu trabalho havia sido destruído. Aborrecido, nem quis reassumir a chefia do Departamento de Física, que era a menina dos seus olhos, tendo assumido então a chefia da Divisão de Alunos em 1965, quando o seu desacordo com a Direção do CTA chegou ao extremo. Percebendo que não era possível reverter a situação solicitou a aposentadoria, afastando-se definitivamente do ITA em 20 de junho de 1966.

O Professor Pompéia “fez escola” no ITA pois cerca de 30 anos após sua saída seus princípios eram seguidos e os professores que com ele haviam trabalhado transmitiam aos mais jovens: “Assim fazia o Professor Pompéia”.

Professor Paulus Aulus Pompéia entre seus pares do Instituto de Física da USP em 1990

Primeira fila: Amélia Hamburger, José Galvão de Pisapia Ramos, Oscar Sala, José Leite Lopes, Jayme Tiomno, Elisa Frota Pessoa, Paulus Aulus Pompéia, Roberto Aureliano Salmeron, Marcello Damy de Souza Santos, José Israel Vargas, Giorgio Moscati e Henrique Fleming.

Segunda fila: José Antonio de Freitas Pacheco, Fernando Zavislak, Ernest Hamburger, Sílvio Herdade, João Carlos dos Anjos, Carlos Ourivio Escobar, Tereza Borello, Normando Celso Fernandes, José Maria Filardo Bassalo, Penha Maria Cardoso Dias, Iuda Dawid Goldman Vel Lejbman e Newton Bernardes.

Links externos

Biografia no Portal do ITA


Professores do ITA

DIVAL

Ferramentas pessoais