Rômulo Villar Furtado

De wikITA

Edição feita às 19h17min de 8 de agosto de 2019 por Coyote (disc | contribs)
(dif) ← Versão anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Houve uma época, faz mais de 50 anos, antes da utilização de satélites para telecomunicações, que as comunicações de longa distância se faziam por rádio de ondas curtas. Não somente se tratava de uma comunicação precária como também de baixa capacidade. Os satélites, fruto da corrida espacial de meados do século XX, vieram para resolver essa deficiência. O Brasil pode se orgulhar de ter sido um dos primeiros países a participar desse desenvolvimento.

O País foi um os cinco primeiros a falar através de satélites, em experiências conduzidas com sucesso, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, por uma equipe de então jovens engenheiros brasileiros. Tratou-se à época de um programa experimental da NASA – Agência Espacial Norte-Americana, utilizando o satélite de telecomunicações Relay I, lançado por um foguete Delta, em 13 de dezembro de 1962, do Cabo Cañaveral, Flórida (EUA).

Na época, o projeto despertou elevado interesse internacional e nacional. Um comitê internacional de estações terrenas, com a participação do Brasil, foi formado. O Governo brasileiro foi representado no projeto Relay pelo Departamento de Correios e Telégrafos – DCT –, pelo Ministério de Viação e Obras Públicas (na época o Ministério das Comunicações, a Embratel e a Telebrás ainda não existiam) e pela concessionária Cia Radio Internacional, RADIONAL, uma subsidiária do conglomerado ITT.

Fez parte, juntamente com Carlos Henrique Moreira (ELE-59), João Carlos Fonseca e Marcelo Peixoto Ribeiro, da primeira equipe de quatro engenheiros enviados aos EUA para serem treinados no Federal Labs naquele país e participaram ativamente do projeto.




"A trajetória profissional de Rômulo Villar Furtado se entrelaça com a história das telecomunicações no Brasil. Funcionário do setor público de comunicações por 35 anos, ele participou ativamente da sua modernização e da construção da estrutura que permitiu a integração de todo o território nacional, levando às localidades mais distantes recursos antes disponíveis somente nos centros mais desenvolvidos, como telefonia, telex, televisão e serviços postais"

O texto acima é uma sinopse da biografia de Rômulo Furtado, escrita por Vera Dantas e editada pela Editora Rio, da Universidade Estácio de Sá, na série intitulada Coleção Gente em 2004.

Nasceu em Alfredo Chaves - ES em 19 de Janeiro de 1938.

Foi secretário-geral das Comunicações na gestão do ministro Quandt de Oliveira à frente do Minicom.

Links externos

Resumo do TG


Políticos Iteanos

Turma de 1961

Ferramentas pessoais