Szmul Jakob Goldberg

De wikITA

Ex-professores e ex-alunos do ITA recebem declaração de anistiado político

Brasília, 19/05/05 (MJ) – Na mesma sessão em que julgou procedente o pedido de anistia política e indenização econômica à Maria do Carmo Ribeiro, viúva de Luiz Carlos Prestes, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça concedeu declaração de anistiado político para dois ex-professores e 15 ex-alunos do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Com o reconhecimento da anistia, os ex-alunos terão o direito de concluir o curso, a partir do período letivo interrompido e atendidos os requisitos estabelecidos pela instituição, para a aquisição do diploma de Engenharia.

Acusados durante o regime militar pelos crimes de subversão, tentativa de sabotagem e doutrinação comunista, os ex-professores e ex-alunos foram perseguidos e desligados dos quadros do ITA por meio de portaria ministerial assinada em 1964. Foram atingidos, por perseguição política comprovada em provas documentais nos pedidos de anistia, os ex-professores Arp Procópio de Carvalho (falecido e representado por Oneide Monteiro Arouca) e Szmul Jakob Goldberg (conhecido como professor Kuba, já falecido e representado por Vera Lúcia Cocca Goldberg), como também os ex-alunos Luiz Oscar de Mello Becker, Gílcio Roberto Amaral Martins, Sílvio Roberto de Azevedo Salinas, Raymundo Theodoro Carvalho de Oliveira, João Yutaka Kitahara, Raimundo Rodrigues Pereira, Marcos Gorelik Ajzemberg, José Tomaselli, César Simões Salim, José Roberto Arantes de Almeida (falecido), Ciro de Oliveira Machado, Frederico Birchal de Magalhães Gomes, Waldyr Luiz Ribeiro Gallo, Marcelo Moreira Ganzarolli e Clóvis Goldemberg.

Além de conselheiros e do presidente da Comissão de Anistia, Marcello Lavenère, participaram da sessão de julgamentos o vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar; o secretário-executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, na condição de ministro-interino da Justiça, e o deputado Jorge Bittar (PT-RJ), formado em Engenharia Eletrônica pelo ITA.

Os processos de declaração de anistiado político foram protocolados, na Comissão de Anistia, pela reitoria do ITA e familiares de ex-professores e ex-alunos já falecidos. No último mês de março, a Comissão concedeu declaração de anistia para outros seis ex-alunos do instituto, também perseguidos durante o regime militar e afastados do curso de Engenharia às vésperas da formatura, cujas solenidades serão realizadas no próximo dia 25.

Para o vice-presidente José Alencar, o reconhecimento da anistia aos ex-integrantes do ITA representa um "resgate" da história do Brasil. "Fiz questão de estar presente nesta sessão em virtude da importância do momento, passados mais de 40 anos das perseguições sofridas", afirmou.

Ao relembrar os "atos de civismo e coragem" dos colegas – especialmente de José Roberto Arantes de Almeida, carinhosamente conhecido como Zé Arantes – Gílcio Martins disse que a presença dele e demais anistiados na sessão de julgamentos devia-se à iniciativa do ITA. "Escola que, no passado, foi autora indireta das agressões sofridas por nós", analisou. "Agora, é hora de reparar, reconciliar. E, ao reconstituir a sua própria historia, o ITA redescobre a sua identidade", acrescentou.

Links externos

O texto acima foi retirado do site velho do ITA e quase se perdeu quando o ITA reformulou seu site

http://sitevelho.ita.br/online/2005/itanamidia05/mai2005/minjustica19mai05.htm


Professores do ITA

Professores da T63

Ferramentas pessoais