T62 Pedro Luiz: O pianista gordo

De wikITA

O pianista gordo


Eu, o saudoso Egberto Vana e mais um colega iteano que não lembro quem era formávamos a comissão do CASD – Centro Acadêmico Santos Dumond encarregada de trazer espetáculos musicais para o nosso meio, em geral com apoio da Secretaria da Cultura do Estado. Para aquele domingo às 20:00h estava previsto um recital de piano no auditório do CTA, cuja peça de encerramento era o opus 35 de Frederic Chopin, sua célebre sonata da morte, que inclui no terceiro movimento a sua famosa marcha fúnebre.

O teatro estava bastante cheio, como de hábito, mas o artista não se apresentou no horário agendado. 20h15, 20h30, 20h45, nada. Ficamos sabendo que houvera um acidente que interditou completamente a Via Dutra, mas o público, aborrecido, foi se retirando e, pelas 21h00, só lá estavam os três embasbacados membros da comissão, cumprindo a sua obrigação de aguardar até o máximo admissível.

O fato é que o pianista, que era um rapaz bastante gordo, devia pesar uns 130 kg, chegou esbaforido lá pelas 9h20, pediu desculpas, falou do acidente e, para surpresa e alegria nossa, se dispôs a produzir o espetáculo. Assim, ficamos os três na plateia vazia e ele tocando no palco. Era um bom pianista, aplaudimo-lo bastante, mas na execução da sonata de Chopin ele omitiu um pedaço. A marcha fúnebre do terceiro movimento, como bem sabem os chopinófilos, como eu, é estruturada na forma ABACDCABA e o abnegado pianista deixou de tocar a parte D, o que não nos impediu de aplaudi-lo como merecia.

Ao final, levamo-lo a jantar, quando lhe perguntei:

– Você se esqueceu de tocar a parte D da marcha fúnebre?

– Você percebeu!?

Ele não podia imaginar que algum daqueles três jovens universitários conhecesse Chopin a ponto de notar a burla, esta plenamente justificada a seguir. De fato, o pianista, com seu corpanzil, estava varado de fome.

Comeu como um leão. Tivemos pena dele, nossa admiração por sua abnegação em tocar só para nós aumentou e, evidentemente, o perdoamos por aquela omissão que o faria ganhar alguns minutos para saciar a sua fome.


13/10/16

Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto

Ferramentas pessoais