T62 Pedro Luiz: Salvação episcopal

De wikITA

Salvação episcopal


Considero Maringá, PR, uma das mais belas cidades do Brasil, planejada, com seus pulmões verdes, suas grandes avenidas e sua catedral arquimoderna, um grande cone de concreto de 124 metros de altura, só perdendo nisso para a catedral de Santo Estevão em Viena.

Visitei essa monumental obra arquitetônica varias vezes. Numa delas, ao adentrar-me no templo, assomou-me uma irresistível vontade de defecar, daquelas que não admitem adiamento. O que fazer? Naquele sacrossanto ambiente, o instinto, em desespero, me conduziu a um recinto que poderia ser a sacristia, na qual penetrei e encontrei um discreto apartamento, imaculadamente limpo, com uma cama de solteiro, que imaginei ser utilizada pelo bispo da cidade. Havia um pequeno reservado com uma privada perfeita para as minhas necessidades. Premido pelas circunstancias, não hesitei em sentar-me e fazer o que tinha que ser feito.

Ninguém por perto, após devidamente realizado e limpo com o magnífico papel higiênico disponível, retirei-me aliviado e voltei ao contato com meus companheiros de viagem.

Não sei se o digníssimo titular daquela diocese algum dia se deu conta de minha profanação, mas tenho certeza de que, se teve conhecimento do fato, me há perdoado de todo o coração, em face da total ausência de alternativas viáveis não deploráveis.


Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto

Ferramentas pessoais