Thomaz encontra Ivy,Thelonious,Charles,Miles e Cortázar

De wikITA

Meu primeiro contato com o Thomaz foi através dos emails da ita-net. Confesso que tive o impulso de usar o filtro.
Mas depois soube da história do acidente e das sequelas. Comecei a tratar seus emails com carinho.

Em 2015 ele foi na comemoração de meu aniversário no bar "Velho Rabo". Fiquei comovido com seu enorme vigor.
Ele sabia lidar com suas limitações de movimento e de expressão verbal. 

Ele não conseguiu se formar no ITA, talvez porque a escola não soube como lidar com o seu caso. Mas ele se formou em engenharia e conseguiu levar uma carreira profissional. Perdeu sua irmã, Ivy, que o acompanhou no H8 após o acidente, em 2011. Foi uma vida de perdas, mas ele soube caminhar com alegria de um jazz bem escutado até o final.

Thelonious, Charles e Miles o estão recebendo ao som de "Round Midnight"

Julio Cortázar, apreciador de jazz como Thomaz, escreveu um belo texto sobre Thelonious: La vuelta al piano de Thelonious Monk

"Thelonious viaja a su manera, apoyándose en un pie y luego en otro sin salirse del lugar, cabeceando en el puente de su Pequod varado en un teatro, y cada tanto moviendo los dedos para ganar un centímetro o mil millas"

Thomaz viajou a sua maneira, como Thelonious. Assim como Thelonious tocava seu piano de modo peculiar, Thomaz tocou sua vida cativando a quem teve a sorte de conviver com ele. Um homem bom. 

Descanse em paz, amigo

Sartorelli


Thomaz Secundino Lopes Portella

João Alexandre Sartorelli

Ferramentas pessoais