Wolfgang Bandel

De wikITA

1963
No Orotour 2018

Filho de pais alemães, nasceu em 1940, em São Paulo, onde cursou o Colégio Visconde de Porto Seguro, até sua formatura em 1958.

A seguir ingressou no ITA, formando-se em Engenharia Aeronáutica em 1963, na especialidade “Motores”, que foi também o tema de seu “trabalho individual” (hoje TG): adaptação de um motor VW para uso em aviões.


Atividades no Centro Acadêmico (CASD)

Durante os 5 anos de ITA participou ativamente em diversos setores do CASD. Foi membro do CR (Conselho de Representantes), designado por sua turma, no primeiro e no último ano.

Integrou as equipes esportivas do ITA nas modalidades de vôlei, futebol, natação e polo aquático.

Nas Olimpíadas Internas (OI), defendeu as cores da Turma 63 não somente nessas modalidades, mas também em várias outras, sagrando-se pentacampeão com a equipe de basquete, e tetra com a equipe de futebol de salão

Equipe de basquete da Turma 63, pentacampeã da Olimpíada Interna (de 1959 a 1963)
Em pé: Marcelo, Dória, Bartels e Jair. Agachados: Xis(Luiz Celso), Pompílio, Taube e Bandel.
Time de futebol de salão da Turma 63, tetracampeã da Olimpíada Interna.
Em pé: BTU(Carpentiere), Eli, Mauro e Edmur. Agachados: Xis(Luiz Celso), Nepô(Salgado), Bandel e Refinetti (e mais o Laudo, que não saiu na foto).



À direita: piscina em construção, na praça de esportes (1964)
Recebendo a Taça Eficiência 1962

Em 1962 foi Diretor de Esportes (isto é, presidente da Associação Atlética Acadêmica do ITA, AAAITA).

Durante sua gestão conseguiu retirar da gaveta o projeto da piscina do CTA, simplificou sua periferia, e impulsionou sua construção, que foi realizada nos anos seguintes.

Instalou e inaugurou o campo de beisebol na praça de esportes.

Junto com sua equipe, reorganizou a “Olimpíada Interna”, acrescentando novas modalidades.

Nesse ano de 1962, o ITA foi a primeira faculdade do interior do Estado de São Paulo a ser contemplada com a “Taça Eficiência”, oferecida pelo jornal “A Gazeta Esportiva” à equipe mais destacada nas competições universitárias estaduais.


Carreira profissional

Iniciou sua carreira profissional em 1964, na empresa em que já tinha realizado vários estágios: Metal Leve S.A. Atuou na área de desenvolvimento e teste de pistões e bronzinas. Dirigiu a seção de Ensaio de Motores.

Em 1965 obteve uma bolsa de estudos do governo alemão, para efetuar uma Pós-graduação em Motores na Escola Politécnica de Stuttgart, parte da posterior Universidade de Stuttgart.

Apresentação do 1º ônibus a álcool

Em 1966 ingressou na empresa à qual permaneceu fiel durante toda sua vida profissional restante: Daimler-Benz. Permaneceu fiel não somente à empresa mas também à sua especialidade: desenvolvimento de motores. Em 1970 foi incumbido de instalar um Centro de Engenharia Experimental de Motores na subsidiária brasileira (Mercedes-Benz do Brasil, em São Bernardo do Campo), onde permaneceu por 6 anos. Montou a infraestrutura necessária e formou um time de engenheiros e técnicos brasileiros, preparando-os para assumir funções de chefia na empresa e suceder aos especialistas alemães. Desenvolveu o primeiro motor diesel Mercedes de cinco cilindros. Introduziu a técnica de “injeção direta” em substituição aos motores com antecâmara. Desenvolveu componentes nacionais em substituição aos importados, alcançando um nível de nacionalização superior a 95%.

"Personagem Diesel"

Retornou à Alemanha em 1976, deixando no Brasil uma equipe com competência profissional de alto nível. Na matriz alemã, assumiu o gerenciamento do projeto de combustíveis alternativos para motores diesel, estendendo essa função também para o apoio das atividades correlatas brasileiras da empresa, que liderou até meados da década de 80.

<<== Um ponto alto para ele foi a apresentação do primeiro ônibus movido a álcool ao Presidente da República, Ernesto Geisel, em Brasília, em novembro de 1977. Note-se que isto ocorreu bem antes do deslanche do “Pró-Álcool”.


Essa sua participação ativa no programa do álcool não passou despercebida: em 2007, por ocasião da comemoração de 25 anos do “Pró-Álcool”, a SAE-Brasil homenageou “personagens da história”, ligadas ao desenvolvimento de combustíveis renováveis; ele foi homenageado como “personagem Diesel”. ====>>

Por sinal, outros dois iteanos foram também homenageados na mesma ocasião: o Prof. Urbano Ernesto Stumpf (turma de 1950), homenagem póstuma ao “pai do motor a álcool” e Rogério Cerqueira Leite (T58), homenagem como “personagem acadêmica”. Um quarto iteano, representando a Embraer (homenageada como primeira empresa a desenvolver um avião movido a álcool) foi seu vice-presidente Satoshi Yokota (T64). Cumpre lembrar que outros dois colegas da especialidade de motores da T63 também tiveram participação ativa no Programa do Álcool: Magalhães e Marangoni.

Notáveis destaques do ITA no desenvolvimento de combustíveis renováveis.


Dedicou toda sua carreira ao desenvolvimento de motores e veículos, participando e colaborando no contínuo aperfeiçoamento do ciclo diesel, nos últimos 35 anos do século XX: introdução de novas técnicas no sistema de injeção, da turbo-superalimentação, da eletrônica no controle do motor, do pós-tratamento dos gases de escape e dos processos de redução da emissão de poluentes. Acompanhou o desenvolvimento de duas novas famílias de motores para veículos comerciais.

Na década de 90, estabeleceu no Brasil um centro de competência de motores a gás natural, que passou a fornecer tais motores em nível mundial. Coordenou as atividades de desenvolvimento de motores em outras subsidiárias, e participou de projetos para estabelecer joint-ventures com empresas no continente asiático.

Liderou projetos específicos para o Brasil, dirigindo diversos setores temporariamente, durante períodos de reorganização. Em 1996/97, foi diretor interino de desenvolvimento de caminhões e ônibus na Mercedes-Benz do Brasil.

Aposentou-se em 2003.

Outras atividades

Por Nivaldo, duplo coração teuto-brasileiro



Mesmo residindo na Alemanha, não rompeu seu contato com o Brasil, visitando-o regularmente e aproveitando para participar de reuniões com seus colegas da turma de 1963: os tradicionais “almoços do Barata”, que acontecem anualmente em São Paulo, bem como os encontros regulares de toda a turma, que têm ocorrido de 5 em 5 anos, culminando com o Jubileu de Ouro em novembro de 2013, em Guararema, SP. Apoiou os planos de reduzir o intervalo desses encontros para dois anos. E tais planos já estão sendo realizados. Quanto mais avançada a idade, mais importante a saudade.

Fotos e reportagens desses encontros da turma (bem como outras recordações da T63) estão documentadas em

Fotos e documentos históricos no OneDrive, mantidos pelo Bandel e pelo Tyla.


É casado, tem 3 filhos e atualmente (2019) 6 netos. Tem também um sobrinho iteano, formado 40 anos mais tarde (Paulo França Bandel, ELE 03).



Turma de 1963

Ferramentas pessoais